Diva, quais os efeitos deste anticoncepcional?

Diva, quais os efeitos deste anticoncepcional? Fazer uso do Diva com outro medicamento tem algum perigo para saúde? Ele engorda? Neste post falaremos um pouco sobre os efeitos colaterais deste contraceptivo oral combinado fabricado pela Exeltis, mesma fabricante do Desogestrel Exeltis e Cherry. Se ele interage com outros medicamentos, se há perigo de trombose e se tem restrições quanto ao uso.

Diva, quais os efeitos?

O Diva é um contraceptivo oral combinado composto por 3mg de drospirenona e 0,03mg de etinilestradiol. Mesma composição do Elani Ciclo, Yang 30 e Yasmin.

Seus efeitos colaterais mais comuns são:

  • instabilidade emocional
  • depressão
  • diminuição ou perda da libido
  • enxaqueca
  • náuseas
  • dor nas mamas
  • sangramento uterino inesperado
  • eventos tromboembólicos arteriais e venosos (eventos raros)

Caso note algum desses efeitos quando estiver tomando o Diva ou algum outro efeito colateral estranho, entre em contato imediato com o médico, ele poderá analisar para saber se você deve continuar ou não fazendo uso deste contraceptivo.

Diva, quais os efeitos deste anticoncepcional?
Diva, quais os efeitos deste anticoncepcional?

Ele engorda?

Por enquanto as informações sobre anticoncepcional engordar não são comprovadas pela ciência, parece que é apenas um boato espalhado entre as mulheres que fazem uso deste tipo de medicamento. De acordo com estudos realizados, o contraceptivo oral combinado pode até fazer a mulher engordar um quilo ou dois, mas esses quilos desaparecem dentro de uns três meses. Ganhos de quilos acima desses valores, são devido ao aumento do consumo de calorias no dia a dia, e não causados pelo contraceptivo.

Diva tem risco de trombose nos efeitos?

O risco de eventos trombólicos sempre existe com qualquer anticoncepcional. O risco é o mesmo que dos contraceptivos combinados que contêm acetato de ciproterona e etinilestradiol, ou desogestrel e gestodeno. Mas é 50 a 80% maior do que os contraceptivos como o Ciclo 21, que contém levonorgestrel e etinilestradiol.

Portanto seu uso não é recomendado para mulheres fumantes, que tenham diabetes, excesso de peso, pressão alta, inflamação nas veias, enxaqueca, epilepsia, histórico de trombose, ou qualquer outro problema que podem aumentar o risco de ocorrer eventos troboembólicos.

Quando não usar este contraceptivo de drospirenona?

O Diva não deve ser utilizado quando a mulher tiver:

  • histórico de coágulo sanguíneo em veia da perna, do pulmão ou outras partes do corpo;
  • histórico de ataque cardíaco ou derrame cerebral;
  • histórico de doenças como angina ou isquemia, que podem indicar ataque cardíaco ou derrame;
  • alto risco de formação de coágulos;
  • histórico de enxaqueca com sintomas neurológicos focais;
  • diabetes mellitus com comprometimento de vasos sanguíneos;
  • histórico de doença no fígado;
  • fazendo uso de medicamentos antivirais;
  • histórico de câncer (que se desenvolve com hormônios sexuais);
  • mau funcionamento dos rins;
  • tumor no fígado;
  • sangramento vaginal inexplicável.

Ele também não deve ser utilizado em caso de suspeita ou confirmação de gravidez. Ou por mulheres que tenham alergia a algum componente do medicamento.

Remédios que podem interagir com Diva

Alguns medicamentos podem reduzir a eficácia do Diva no sangue ou causar sangramentos inesperados, são eles:

  • medicamentos para epilepsia como primidona, fenitoína, barbitúricos, carbamazepina, oxcarbazepina, topiramato;
  • remédios para tuberculose como o rifampicina;
  • medicamentos para AIDS e Hepatite C;
  • remédios para infecções fúngicas como griseofulvina e antifúngicos azólicos;
  • medicamentos para infecções bacterianas como antibióticos macrolídios;
  • medicamentos para problemas cardíacos, pressão sanguínea alta como os bloqueadores dos canais de cálcio;
  • remédios para artrites, artroses;
  • medicamentos que contenham Erva de São João;
  • suco de toronja (grapefruit).

Além disso deve-se ter cuidado pois o próprio DIVA pode interferir na eficácia de outros medicamentos como:

  • ciclosporina;
  • antiepiléptico lamotrigina;
  • melatonina;
  • midazolam;
  • teofilina;
  • tizanidina.

Também pode ocorrer alteração em exames laboratoriais, portanto avise no laboratório e ao seu médico, quando estiver fazendo uso deste anticoncepcional.

Portanto sempre verifique a bula de algum medicamento que for começar a tomar, para ter certeza que não irá influenciar na eficácia do seu anticoncepcional. Qualquer problema, converse com médico que ele poderá verificar um medicamento novo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.