O que é a meia-vida do medicamento?

O que é a meia-vida do medicamento? O que pode afetar a meia-vida dos remédios? Ela varia de pessoa para pessoa? Neste post falaremos um pouco sobre a meia-vida dos remédios, e diferença entre meia-vida longa e curta.

O que é a meia-vida do medicamento?

A meia-vida de um fármaco é um intervalo de tempo estimado para que a concentração ou quantidade desse fármaco seja reduzida à metade (50%) no corpo. Por isso o nome meia-vida (de metade) e o símbolo T½.

Por exemplo com o medicamento paracetamol de 500 mg que tem meia-vida de 2 horas. Isso quer dizer que:

  • após 2 horas da ingestão, vão ter 250 mg no corpo;
  • após 4 horas da ingestão, vão ter 125 mg no corpo;
  • após 6 horas da ingestão, vão ter 62,5 mg no corpo;
  • após 8 horas da ingestão, vão ter 31,25 mg no corpo;
  • após 10 horas vão ter 15,62 mg….

Ou seja, após 8 horas quase 94% do medicamento foi eliminado na urina.

Isso quer dizer apenas que o medicamento não terá mais efeito, não quer dizer que o remédio não será detectado caso você faça algum exame ou teste de droga.

Esse valor de meia-vida varia de pessoa para pessoa?

A meia-vida pode variar pois depende de vários fatores relacionados ao paciente. Por exemplo, se uma pessoa tem alguma doença nos rins, pode levar quase um dia para eliminar um medicamento, enquanto uma pessoa sem problemas nos rins leva de duas a três horas.

O que é a meia-vida do medicamento?
O que é a meia-vida do medicamento?

Além disso outras variáveis relacionadas às pessoas que podem influenciar a meia-vida são:

  • idade
  • circulação sanguínea
  • dieta
  • fluído em excesso (edemas) ou em baixos níveis (desidratação)
  • gênero
  • função renal (em medicamentos que são metabolizados pelos rins)
  • fução do fígado (em medicamentos que são metabolizados pelo fígado)
  • obesidade
  • histórico de consumo de drogas
  • condições pré-existentes (gravidez, problemas gastrointestinais e outros)
  • raça/etnia
  • histórico de fumante
  • hemodiálise

Os próprios medicamentos possuem variáveis que podem afetar sua meia-vida. Por exemplo, se o remédio se acumula na gordura ou algum outro tipo de tecido, se o fármaco se liga à proteínas ou não, como o medicamento é administrado, entre outras.

Qual a diferença de meia-vida longa e curta?

Fármacos com meia-vida curta costumam agir rapidamente no corpo, e seus efeitos passam rapidamente. Estes remédios precisam ser tomados várias vezes ao dia, para que o efeito se mantenha. Já os fármacos de meia-vida longa levam mais tempo para fazerem efeito no corpo, mas seus efeitos persistem por mais tempo. Alguns desses fármacos podem ser administrados apenas uma vez por dia, uma vez por semana e até uma vez por mês.

Medicamentos de meia-vida curta que podem causar dependência, são mais difíceis de serem retirados do que os de meia-vida longa. Por esse motivo, quando uma pessoa faz tratamento de toxicodependência, o medicamento de meia-vida curta é alterado por um equivalente de meia-vida longa, para facilitar o processo de retirada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.