Como prevenir interações medicamentosas mortais

Como prevenir interações medicamentosas mortais? Pessoas que fazem uso de fármacos recorrentes precisam ficar alertas quanto às interações medicamentosas que podem ocorrer. A mistura de alguns medicamentos pode levar à consequências graves e até mesmo fatais. Mas não é por isso que você irá deixar de tomar seus remédios corretamente. É possível tomar algumas precauções para não correr nenhum risco.

Dicas para prevenir interações medicamentosas mortais

Certos estados patológicos como a epilepsia ou a depressão, e medicamentos com índice terapêutico estreito, têm mais risco de interações. Além disso interações múltiplas são comuns em pessoas que fazem uso de vários fármacos ao mesmo tempo, como ocorre com idosos.

O índice terapêutico é a comparação entre a quantidade de um agente terapêutico necessária para causar um efeito terapêutico desejado e a quantidade que causa efeitos tóxicos.

A comunicação é o mais importante

Mantenha seu médico informado sobre qualquer medicamento que esteja fazendo uso. Inclusive sobre suplementos e medicamentos fitoterápicos, pois podem ter reação com seu remédio de uso recorrente.

Caso tenha que fazer uso de algum medicamento de venda livre e não seja possível encontrar seu médico, tente conversar com o farmacêutico onde costuma comprar seus remédios. Talvez ele possa informar sobre interações que possam existir entre o seu remédio recorrente e o que está pensando em comprar.

Medicamentos fitoterápicos também podem reagir negativamente com alguns medicamentos de venda crontrolada. Um exemplo é a Erva de São João, que pode interagir com anticoncepcionais, com antidepressivos e vários outros medicamentos. A interação com antidepressivos como a fluoxetina pode ser fatal.

Como prevenir interações medicamentosas mortais
Como prevenir interações medicamentosas mortais?

Se não for possível falar com o médico nem o farmacêutico, tente verificar na bula ou na internet. Procure por algo como: interações entre “nome do seu medicamento” com “nome medicamento que quer comprar”.

Em alguns casos a interação é pequena e o uso concomitante pode ser feito, mas mesmo assim é importante sempre conversar com o médico. Não arrisque tomar nada se não tiver certeza que é seguro.

Faça pesquisa sobre seus remédios para prevenir interações medicamentosas

Como falamos anteriormente, você mesmo pode realizar busca sobre os medicamentos que está tomando. As bulas dos medicamentos vendidos no Brasil podem ser encontradas rapidamente nesta página da ANVISA.

Você também pode encontrar informações sobre medicamentos no site americano Drugs.com (neste caso busque pela composição do medicamento, pois nos Estados Unidos vários remédios não possuem o mesmo nome daqui).

Faça buscas no Google pelo nome do seu medicamento junto do que está pensando em comprar, como explicado anteriormente:

interações entre “nome do seu medicamento” com “nome medicamento que quer comprar

Verifique interações com alimentos e bebidas

É preciso ter cuidado com alguns alimentos e bebidas, pois eles também podem reagir com alguns medicamentos. As interações não são apenas entre fármacos.

Dois exemplos muito comuns de interação com alimentos são:

  • Alimentos ricos em vitamina K (espinafre, couve outros) podem interagir com medicamentos anticoagulantes como a varfarina, reduzindo sua eficácia e aumentando risco de coágulo.
  • A toranja pode interagir com 85 medicamentos diferentes aumentando o nível do medicamento no sangue. Na lista estão remédios para colesterol alto, anticancerígenos, opioides sintéticos, medicamentos psiquiátricos e vários outros.
  • O cálcio pode interagir com diversos fármacos, como atenolol, propanolol, captopril, verapamil, hidroclorotiazida, digoxina, digitoxina, ciprofloxacino, levofloxacino, norfloxacino, tetraciclina e lansoprazol.

Bebidas alcoólicas podem agravar sonolência quando misturadas com medicamentos que causam sedação. Além disso podem causar depressão respiratória se misturadas com analgésicos opiáceos e medicamentos para ansiedade como os benzodiazepínicos.

O café pode interagir com medicamentos que contenham efeito estimulante como os medicamentos para asma e descongestionantes nasais. Essa interação pode interferir com sono e levar a um aumento do ritmo cardíaco, sendo perigoso para pessoas com doenças cardíacas.

Siga o uso correto como prescrito pelo médico

Não altere a quantidade e o intervalo de tempo entre as doses, siga como prescrito na receita médica. Se fizer uso de dois ou mais medicamentos e seu médico recomendou dar um intervalo entre algum deles, faça como recomendado, pois isso poderá reduzir o risco das interações.

Tenha cuidado com o uso de antiácidos! Eles podem interagir com anti-inflamatórios e alguns antibióticos, reduzindo seu efeito.

O mais importante é sempre conversar com seu médico sobre qualquer medicamento que vá tomar. Se não for possível e seja urgente, converse com o farmacêutico. Nunca tome remédios por conta própria!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.