Belara e Belarina, quais efeitos destes anticoncepcionais?

Belara e Belarina, quais efeitos destes anticoncepcionais? Esse tipo de contraceptivo tem algum perigo para saúde? Neste post falaremos um pouco sobre o Belara e o Belarina, seus efeitos colaterais, se possuem alguma restrição e interações com outros medicamentos.

Belara e Belarina são anticoncepcionais com os mesmos componentes, mas a Belarina tem dose menor de etinilestradiol:

  • Belara – 2 mg de acetato de clormadinona e 0,03 mg etinilestradiol
  • Belarina – 2 mg de acetato de clormadinona e 0,02 mg etinilestradiol

Belara e Belarina, quais os efeitos?

Os efeitos colaterais são um pouco diferentes para os dois medicamentos.

No caso do Belara esses são os efeitos mais comuns:

  • náusea
  • corrimento vaginal
  • dor durante a menstruação
  • ausência de menstruação
  • sangramento de privação
  • depressão
  • irritabilidade
  • nervosismo
  • tontura
  • enxaqueca
  • distúrbios visuais
  • vômitos
  • acne
  • dor no abdômen
  • cansaço
  • sensação de peso nas pernas
  • aumento de peso
  • aumento da pressão arterial

No Belarina os efeitos mais comuns são:

  • dor de cabeça
  • náusea
  • sangramento vaginal
  • desconforto nas mamas
  • infecção fúngica da vagina
  • alterações de humor
  • nervosismo
  • tontura
  • distúrbios visuais
  • vômitos
  • dor abdominal
  • acne
  • sensação de peso
  • cisto do ovário
  • dismenorreia
  • corrimento vaginal
  • cansaço
  • acúmulo de água
  • irritabilidade
  • aumento de peso

Tem risco de trombose?

Sim, o risco é pequeno mas existe. Estudos mostraram que as pílulas que aumentam a incidência de trombose são as do tipo “combinado”, que unem derivados do estrogênio (geralmente na forma de etinilestradiol ou estradiol) a outro hormônio.

O risco é maior no primeiro ano em que o contraceptivo é usado e no Belara, pois ele contém mais etinilestradiol que o Belarina.

Belara e Belarina, quais efeitos destes anticoncepcionais?
Belara e Belarina, quais efeitos destes anticoncepcionais?

A trombose são coágulos sanguíneos podem causar ataque cardíaco, derrame, trombose venosa profunda e embolismo pulmonar.

Quando não usar este medicamento?

Estes dois medicamentos não devem ser utilizados se:

  • estiver grávida ou suspeita;
  • for alérgica às substâncias da composição;
  • observar os primeiros estágios ou sinais de coágulo sanguíneo, inflamação das veias ou embolismo;
  • tiver histórico de problemas nas veias e artérias;
  • for forçada a ficar parada por longo período;
  • tiver diabetes ou açúcar variar sem controle;
  • tiver pressão alta difícil de controlar ou se a pressão aumentar muito;
  • em caso de distúrbio de coagulação do sangue;
  • sofrer inflamação do fígado;
  • tiver coceira no corpo;
  • bilirrubina estiver elevada;
  • tiver um tumor no fígado;
  • tiver dor intensa no estômago;
  • sofrer de porfiria;
  • tiver ou teve tumor maligno dependente de hormônios;
  • sofrer de distúrbios graves do metabolismo de gorduras;
  • sofrer ou tiver sofrido de inflamação do pâncreas devido ao aumento de gorduras no sangue;
  • estiver com enxaqueca pela primeira vez;
  • sofrer de dor de cabeça incomum, intensa, frequente ou de longa duração;
  • tiver problemas de visão ou audição repentinos;
  • tiver sinais de paralisia;
  • houver piora de crises epilépticas;
  • sofrer depressão grave;
  • sofrer de otosclerose;
  • não menstruar por algum motivo;
  • ocorrer sangramento vaginal.

Esses medicamentos também não devem ser utilizados se você estiver usando medicamentos que contenham ombitasvir, paritaprevir, ritonavir e dasabuvir.

No caso do Belara também não deve ser usado se você estiver usando medicamentos contendo glecaprevir e pibrentasvir.

Remédios que podem interagir com o Belara e Belarina

Esses anticoncepcionais não devem ser usados com:

  • ombitasvir, paritaprevir, ritonavir e dasabuvir;
  • medicamentos que induzem o metabolismo do fígado (pois podem alterar o efeito contraceptivo do Belara e do Belarina);
  • remédios que estimulam o movimento intestinal (pois podem alterar o efeito contraceptivo do Belara e do Belarina);
  • medicamentos fitoterápicos contendo a Erva de São João;
  • ácido ascórbico, paracetamol ou outro medicamento que inibe metabolização do etinilestradiol (pois podem aumentar concentração sanguínea do etinilestradiol);
  • atorvastatina (pois podem aumentar concentração sanguínea do etinilestradiol);
  • antifúngicos imidazólicos, indinavir ou troleandomicina (pois podem aumentar concentração sanguínea do etinilestradiol).

O Belara e Belarina também podem afetar exames laboratoriais relativos às funções hepáticas, adrenais, tireoidianas e renais, determinadas proteínas do sangue, metabolismo de carboidratos e coagulação do sangue.

É muito importante sempre conversar com seu médico sobre o que estiver tomando, inclusive se for realizar exame de sangue.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.