O que comer durante a gravidez

Muitas mulheres que estão pensando em engravidar ou que já estão esperando bebê se fazem esta pergunta, o que comer durante a gravidez? A verdade é que os nutrientes são muito importantes bem antes e durante a gravidez, para que a mãe e o bebê não tenham a saúde prejudicada. Neste post falaremos sobre a alimentação para gestantes, calorias, proteínas, carboidratos e outras necessidades diárias.

O que comer durante a gravidez

Para as calorias é recomendado que a mãe consuma o suficiente para manter o peso ideal, ajustando a quantidade de acordo com a necessidade, se quer perder ou ganhar peso. A partir do segundo trimestre aumente 300 calorias por dia, se houver aumento de peso reduza a quantidade.

Se a mãe for amamentar o bebê, adicione 500 calorias por dia na dieta antes da gravidez.

Precisa aumentar quantidade de proteínas?

Antes da gestação, a proteína precisa ser 12 a 20% das suas calorias diárias.

Uma boa opção de cálculo é ingerir 0,8 gramas de proteínas por quilo do seu peso corporal, mas nunca consumir menos de 40 gramas de proteínas por dia. Um exemplo, se a pessoa pesa 63 quilos, vai precisar comer 50,4 gramas de proteína por dia.

Durante a gravidez o recomendado é aumentar para 60 gramas de proteínas por dia, o que dá 20 a 25% da quantidade de calorias consumidas.

Qual quantidade de carboidratos comer durante a gravidez?

Na pré-concepção a quantidade de carboidratos vai variar de pessoa para pessoa e precisa ser verificado com o médico nutricionista. A maioria das pessoas costumam consumir 50 a 60% das calorias diárias.

O que comer durante a gravidez para saúde da mãe e do bebê?
O que comer durante a gravidez para saúde da mãe e do bebê?

Durante a gravidez, se a mãe teve diabetes, será preciso limitar os carboidratos reduzindo para 40 a 50% das calorias diárias.

Qual quantidade de gordura comer durante a gravidez?

Na pré-concepção a quantidade de gordura consumida varia de pessoa para pessoa, pois vai depender da avaliação nutricional feita pelo médico. Na maioria dos casos, menos de 10% das calorias diárias devem vir de gorduras saturadas (creme, queijo, manteiga, sebo, e carnes gordas) e até 10% de gorduras poliinsaturadas (peixes de água fria, frutos do mar, em óleo de linhaça, canola).

Dê preferência para as gorduras monoinsaturadas como azeite de oliva, castanha-de-caju, abacate, amendoim.

Durante a gravidez o corpo vai precisar de mais gordura, o recomendado é de 25 a 30% das calorias diárias virem da gordura, sempre dando preferência para as monoinsaturadas.

Precisa modificar a quantidade de fibra e sódio (sal)?

No caso das fibras é importante comer de 20 a 35 gramas de fibras por dia durante a pré-concepção e na gestação. É o recomendado para todas as pessoas, mesmo quem não estiver grávida.

No caso do sódio a recomendação é a mesma da população geral, 3 mg de sódio por dia. Alguns casos pode ser necessário reduzir esta quantidade, devido à pressão alta ou algum outro problema. Por isso é importante conversar com o médico.

Pode beber durante a gravidez?

Não é recomendado o consumo de bebida alcoólica antes e durante a gravidez. O álcool prejudica o desenvolvimento do feto podendo causar problemas graves no bebê.

Se a mãe for amamentar, a bebida alcoólica não é recomendada nem durante este período, pois a bebida pode chegar ao bebê pelo leite.

Além da bebida, também é recomendado a redução do consumo de café e derivados como coca-cola, cacau, chocolates e outros, pois a cafeína passa pela placenta, aumentando a pressão arterial, o que pode diminuir o suprimento de oxigênio para a criança, causando diminuição de peso.

Consumir adoçantes durante a gravidez

De acordo com informações médicas o consumo de adoçantes artificiais durante a pré-concepção e durante a gravidez é permitido em quantidades moderadas, mas dê preferência para os à base de sorbitol, xilitol, maltodextrina, frutose, estévia e sucralose. Mas se a pessoa puder, o ideal é consumir açúcar ou açúcar mascavo ao invés de adoçante.

Quantidade de ácido fólico, zinco, ferro e cálcio

O ácido fólico é muito importante para a mãe e para o bebê.

  • Na pré-concepção é recomendado o consumo de 400 microgramas por dia, para reduzir o risco de má formação no tubo neural do feto, o que previne anencefalia, paralisia de membros inferiores e outros problemas graves de saúde.
  • Durante a gravidez pode aumentar a quantidade para 600 microgramas por dia, mas converse com seu médico para saber se ele recomenda.
  • Se estiver amamentando é preciso ingerir 500 microgramas de ácido fólico por dia.

O ferro também é preciso seguir a quantidade recomendade:

  • Na pré-concepção é recomendado o consumo de 18 mg de ferro por dia se você tem de 19 a 50 anos, se for de 14 a 18 anos é necessário 15 mg por dia.
  • Durante a gravidez a quantidade recomendada é de 27 mg por dia, algumas mulheres podem precisar de uma maior quantidade caso sofram de anemia.
  • Se estiver amamentando não é preciso consumir muito ferro e pode reduzir a quantidade para 9 mg por dia.

Também existem algumas recomendações para a quantidade de zinco:

  • Na pré-concepção é recomendado o consumo de 8 mg de zinco por dia se você tem de 19 a 50 anos, se for de 14 a 18 anos é necessário 9 mg por dia.
  • Durante a gravidez você vai precisar de mais zinco, 11 mg por dia, se tiver 18 anos ou menos são necessários 13 mg por dia.
  • Se estiver amamentando o recomendado é 12 mg de zinco por dia, se tiver 18 anos ou menos 14 mg por dia.

No caso do cálcio a quantidade é a mesma antes, durante e na amamentação, se a mãe tiver 18 anos ou menos o recomendado são 1300 mg por dia de cálcio, se tiver entre 19 e 50 anos, precisará de 1000 mg por dia.

É importante nunca tomar vitamina pré-natal ou ferro ao mesmo tempo do cálcio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.