Pessoas com maior risco de terem intoxicação alimentar

Quais são as pessoas com maior risco de terem intoxicação alimentar? Qualquer pessoa pode pegar intoxicação alimentar causada por bactérias e germes presentes nos alimentos, mas existe um grupo de risco, das pessoas mais propensas a ficarem doente pois seus corpos não conseguem lutar contra os germes efetivamente.

Neste post falaremos sobre esse grupo de risco, e se você faz parte de algum deles, é muito importante se precaver com qualquer alimento que seja.

Pessoas com maior risco de terem intoxicação alimentar

Crianças menores de 5 anos

Crianças menores de cinco anos têm muito mais risco de ficarem doentes por intoxicação alimentar pois seu sistema imunológico ainda não está desenvolvido. Seu corpo não consegue combater a infecção como os adultos, além disso seu estômago produz menos ácido, que é justamente o que mata as bactérias nocivas.

Para as crianças intoxicação alimentar pode ser particularmente perigoso por causa da diarréia e vômitos. Eles acabam perdendo líquido mais rapidamente causando desidratação. Por isso é mais provável que uma criança menor que cinco anos seja hospitalizada por infecção da Salmonela do que um adulto.

Se for intoxicação por E. coli, há uma maior probabilidade de levar à Síndrome hemolítico-urêmica (SHU), complicação grave que pode causar doença renal crônica, falhas nos rins e morte.

Pessoas com maior risco de terem intoxicação alimentar
Pessoas com maior risco de terem intoxicação alimentar

Adultos com 65 anos ou mais

Adultos com mais de 65 anos também fazem parte do grupo de risco pois conforme a pessoa envelhece, seu sistema imunológico e orgãos não conseguem reconhecer e combater os germes e bactérias nocivas como antigamente.

Algumas mudanças que ocorrem no corpo:

  • O trato gastrointestinal mantém o alimento por um longo período de tempo, permitindo que as bactérias cresçam enquanto o alimento está parado;
  • O fígado e rins não conseguem se livrar adequadamente de bactérias e toxinas estranhas;
  • O estômago pode produzir menos ácido, e é justamente a acidez que ajuda a reduzir o número de bactérias no trato intestinal;
  • Problemas crônicos comop diabetes e câncer, também aumentam o risco de pegar doenças transmitidas pelos alimentos.

Quase metade das pessoas idosas que pegam intoxicação devido à Salmonela, Listeria, E.coli e outras, acabam sendo hospitalizadas.

Pessoas com sistema imunológico baixo

Algumas pessoas que vivem com diabetes, doenças no rim ou no fígado, alcoolismo e HIV, ou estão recebendo doses de quimioterapia ou radiação, não conseguem combater efetivamente os germes e as doenças causadas por eles.

Para ter uma idéia, pessoas em diálise tem 50 vezes mais de terem infecção por Listeria do que as pessoas que não fazem diálise.

Mulheres grávidas maior risco de terem intoxicação

O sistema imunológico muda quando uma mulher está grávida, por isso há um risco de intoxicação alimentar 10 vezes maior do que nas mulheres que não estão grávidas.

Além disso a intoxicação também atinge o feto, podendo levar ao aborto ou nascimento prematuro. Algumas bactérias como a Listeria ou Toxoplasma gondii podem infectar o feto mesmo que a mãe não se sinta doente.

Mulheres grávidas devem evitar o consumo de carnes cruas, principalmente frutos do mar e peixes, mas as outras também não é aconselhável. Não beba leite ou suco que não seja pasteurizado, nem coma queijos que sejam feitos com leite não pasteurizado. Ao preparar ovos cozinhe bem!

Por isso a higiene no preparo da comida é tão importante e a escolha da comida, principalmente se você faz parte deste grupo de risco ou se tem alguma pessoa na casa que faz parte deles. Aproveite para conferir como evitar doenças transmitidas pelos alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.